Candidatos a vereador do PSDB abordam mensalão em propaganda

Floriano Pesaro ataca João Paulo Cunha e outros petistas envolvidos no esquema

Isadora Peron, de O Estado de S. Paulo

13 de setembro de 2012 | 22h18

Após o tucano José Serra abordar o julgamento do mensalão no horário eleitoral na TV, candidatos a vereador do PSDB em São Paulo adotaram a mesma estratégia na campanha por uma vaga na Câmara Municipal.

"Tem candidato do PT abandonando a candidatura porque acabou de ser condenado no mensalão", disse Floriano Pesaro na propaganda da televisão desta quinta-feira, 13.

Pesaro se refere ao deputado João Paulo Cunha (PT), que desistiu de concorrer à Prefeitura de Osasco, região metropolitana, após ser condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) pelos crimes de corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro.

"Vários outros membros do PT de São Paulo estão na fila para serem julgados. Diga não ao mensalão", continua o candidato do PSDB. Entre os réus do caso, estão os petistas José Dirceu, Delúbio Soares e José Genoino.

Na terça-feira,11, foi a vez do ex-secretário estadual Andrea Matarazzo (PSDB) abordar o caso na TV. "São Paulo não quer mensalão. São Paulo quer gente comprometida com a cidade", disse. Matarazzo era um dos pré-candidatos à Prefeitura da sigla, mas desistiu de concorrer após Serra entrar na disputa no início do ano.

O julgamento do mensalão também foi o tema escolhido pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso em sua primeira aparição na TV em apoio a Serra. Nesta semana, a campanha tucana começou a veicular inserções que ligam o nome de Fernando Haddad, candidato do PT à Prefeitura, ao ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, acusado de ser o "chefe" do mensalão pela Procuradoria Geral da República.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.