Candidatos à presidência da Câmara pregam independência

Começou agora a votação na Câmara dos Deputados para a escolha do presidente da Casa. A votação foi precedida dos discursos dos cinco candidatos à presidência. Antes do pronunciamento do líder do PFL e candidato à presidência, Inocêncio Oliveira (PE), falaram os deputados Nelson Marchezelli (PTB-SP) e Waldemar Costa Neto (PL-SP), também candidatos ao cargo.Marchezelli insistiu na proposta de reformaadministrativa da Câmara e melhoria das condições no exercício do mandato dos parlamentares. "Esta Casa está de joelhos e implorando para sobreviver", afirmou. "Hoje é o dia da liberdade. Não pode ter voto de cabrescto. É preciso ter voto de homem com hombridade", acrescentou o candidato do PTB, observando que sua proposta de destinar mais R$ 30 mil por mês para cada deputado desempenhar seu mandato é aceita pela sociedade. "O povo sabe que, se não fizermos isso, continuará sendo vendido por um grupo de parlamentares. Querorecursos para que o parlamentar possa exercer seu mandato com dignidade, com altivez e independência".Costa Neto disse que, se eleito, dará prioridade à aprovação da Lei de Imprensa, para que o Congresso seja tratado com mais consideração. Ele também criticou a falta de independência e autonomia dos últimos presidentes da Casa, afirmando que a subordinação do Legislativo ao Executivo começou no governo Fernando Henrique Cardoso, transformando a presidência da Câmara em liderança do governo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.