Laycer Tomaz/Ag. Câmara/Divulgação
Laycer Tomaz/Ag. Câmara/Divulgação

Candidatos à presidência da Câmara fazem romaria por votos do PSDB

Seis, dos 12 postulantes a presidente da Casa visitaram tucanos nesta terça; partido tem a terceira maior bancada de deputados

Pedro Venceslau, enviado especial, O Estado de S.Paulo

12 de julho de 2016 | 17h21

BRASÍLIA - Dono da terceira maior bancada de deputados da Câmara, o PSDB está sendo alvo nesta terça-feira, 12, de intenso assédio por parte dos candidatos ao mandato tampão de presidente da Casa. A bancada tucana, que se reuniu nesta terça, teve seu debate interno interrompido pela "visita" de seis dos 12 candidatos inscritos.

Ao chegar à sala de reuniões da liderança do PSDB, o deputado Rodrigo Maia (DEM- RJ) teve que esperar em uma sala ao lado o fim da visita de Beto Mansur (PRB-SP). "Se o PSDB sair unido, definirá o presidente", disse Mansur ao sair do encontro.

Apesar do assédio, os tucanos dizem que a decisão da bancada só será anunciada na quarta-feira, 13, por volta do meio dia.

Estado apurou que todos os candidatos prometeram apoiar o PSDB na disputa pela presidência da Câmara em 2017, quando o deputado Antônio Imbassahy (BA), líder da bancada, deve ser candidato com apoio do Palácio do Planalto. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.