Candidatos à Prefeitura de SP intensificam campanha

O dia foi intenso para os candidatos a prefeito de São Paulo. Secretários municipais e subprefeitos do PSDB apoiarão o prefeito Gilberto Kassab (DEM), candidato da Coligação São Paulo no Rumo Certo (DEM-PR-PMDB-PRP-PV-PSC) à reeleição, fora do horário de expediente. Em reunião com 60 secretários e subprefeitos - 40 deles tucanos - num hotel da zona norte da capital paulista, Kassab os orientou sobre como apoiar a candidatura dele sem ferir regras eleitorais e os apresentou aos coordenadores da campanha. "O PSDB é meu principal aliado. Esse é um governo DEM-PSDB e PSDB-DEM e será assim até o último dia", disse.O coordenador do programa de governo de Kassab, Guilherme Afif Domingos (DEM), disse que se reunirá com secretários e subprefeitos que o apóiam no horário do almoço (do meio-dia às 14 horas) e depois das 18 horas, fora das sedes das secretarias e subprefeituras, para definir as metas temáticas e regionais do projeto.O secretário de Esportes da Prefeitura, Walter Feldman (PSDB), citou o pensador francês Jean-Paul Sartre: "Os partidos são amarras das idéias." Feldman disse que os tucanos que decidiram ficar na administração municipal e aderir ao prefeito de São Paulo, em vez de sair e apoiar o candidato a prefeito Geraldo Alckmin (PSDB), da Coligação São Paulo, na Melhor Direção (PSDB-PTB-PHS-PSL-PSDC), passaram por fases de "perplexidade, esquizofrenia, rebeldia e, agora, de inteligência". "Vamos radicalizar nosso compromisso com o programa e manifestar isso na medida em que a liberdade de pensamento permitir", afirmou. "Nós, do PSDB, temos orgulho de fazer parte de seu governo", disse a Kassab, sendo aplaudido pela platéia.AlckminAlckmin participou de um seminário sobre ecologia urbana, promovido pelo Instituto Teotônio Vilella, na sede do Diretório Estadual do PSDB, na zona sul da cidade. Estiveram presentes o presidente do diretório estadual, deputado Mendes Thame, o deputado Ricardo Trípoli (PSDB-SP) e o ex-secretário estadual do Meio Ambiente Fábio Feldmann.O candidato da Coligação São Paulo, na Melhor Direção a prefeito de São Paulo afirmou que o município pode ser "um exemplo para o mundo" em matéria de desenvolvimento sustentável, se avançar em três pontos: qualidade do ar, parques urbanos e destinação do lixo. "A qualidade do ar está muito ligada ao sistema de transportes da cidade", disse. "Além da qualidade dos combustíveis fósseis, temos de estimular o uso de energias limpas e renováveis na cidade." Alckmin prometeu ampliar a coleta seletiva de lixo. "O que não puder ser reciclado, podemos incinerar usando tecnologia avançada e segura", disse.MartaA candidata a prefeito de São Paulo Marta Suplicy (PT), da Coligação Uma Nova Atitude para São Paulo (PCdoB-PDT-PTN-PRB-PSB), fez hoje, no centro, o primeiro grande ato de campanha, uma caminhada com militantes da aliança. Durante o trajeto, Marta deu autógrafos e tirou fotos com eleitores.Próximo ao Largo de São Bento, foi recebida com uma chuva de papel picado jogada por pessoas das janelas dos edifícios. Ela disse que pretende revitalizar a região central, trazendo paulistanos para morar no local. "Há muitos prédios abandonados que podem e devem servir de moradia para as pessoas que trabalham na região", disse. "É necessário transformar esses edifícios em habitação." Amanhã, Marta participa do Seminário São Paulo Novos Caminhos, promovido pelo Diretório Municipal do PT. O evento acontece no Sindicato dos Engenheiros, na Bela Vista, região central.MalufO candidato a prefeito Paulo Maluf (PP) caminhou pela Vila Nova Cachoeirinha, zona norte. Ao visitar um terminal de ônibus da região, um popular perguntou a Maluf se ele só fazia campanha perto de obras feitas por ele mesmo. "Não há um quilômetro de rua em São Paulo onde não haja uma obra do Maluf", respondeu. "Se fosse fazer campanha em lugares onde não há obra minha, não sairia de casa."A candidata Soninha Francine (PPS) trabalhou no plano de governo e concedeu entrevistas a uma rede de televisão e a uma revista. O candidato Edmilson Costa (PCB) deu entrevistas e ainda hoje se reuniria com militantes para planejar atos de campanha. O deputado Ivan Valente, candidato do PSOL, reuniu-se com especialistas em transportes e fez panfletagem na Avenida Paulista. Valente encontrou-se também com o coordenador do Movimento Nossa São Paulo, Oded Grajew, e reuniu-se com a equipe de campanha.O fundador do PRTB, Levy Fidélix, cumpriu agenda interna na parte da manhã. Ainda hoje, Fidélix daria entrevista a uma rede de televisão. O administrador Ciro Moura, candidato do PTC, teve compromissos internos e à noite participaria de uma reunião na Igreja Quadrangular, na zona sul. O empresário Renato Reichmann, candidato do PMN, cumpriu agenda interna. A reportagem procurou a assessoria da candidata Anaí Caproni (PCO), que é operadora de triagem e transbordo da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), mas ninguém foi localizado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.