Candidato tucano será definido só em 2002

A cúpula do PSDB, reunida ontem na capital paraense, decidiu que só definirá o candidato à sucessão presidencial em 2002. Em nota oficial, distribuída após cinco horas de encontro, os tucanos revelaram que querem retomar a bandeira da ética política, ameaçada pelas denúncias de corrupção no governo federal. ?O PSDB é o partido da ética e das transformações?, informa o texto. Não faltaram elogios à coragem, honestidade e espírito público do presidente Fernando Henrique Cardoso, que, segundo os líderes, continua tendo apoio inquestionável no partido.Numa crítica velada à oposição, o grupo, que tinha ministros e governadores, defendeu a aplicação da Lei de Responsabilidade Fiscal. A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), é uma das defensoras de mudanças na legislação, com o apoio da bancada petista no Congresso. ?O PSDB repudia qualquer tentativa de descaracterizá-la?, detalhou a nota, em referência à Lei Fiscal.Leia Mais

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.