MARCOS DE PAULA/Estadão
MARCOS DE PAULA/Estadão

Candidato pelo PSC, pastor intercala culto e promessas

Diante de aproximadamente dez mil fiéis na manhã desta sexta-feira, 18, num culto evangélico, em Brasília, Pastor Everaldo, candidato ao Palácio do Planalto pelo Partido Social Cristão (PSC), intercalou orações e promessas para o futuro do País. Entre pregações e músicas, o candidato subiu ao palco, foi apresentado aos fiéis e, de joelhos, recebeu uma bênção: "Ajude-o, Deus, a derramar esperança a esta Nação", disse o bispo que conduzia o encontro.

BERNARDO CARAM, Agência Estado

18 de julho de 2014 | 17h30

A Celebração de Inverno, promovida pela igreja neopentecostal Sara Nossa Terra, levou pelo menos dez mil pessoas a um enorme galpão em Vicente Pires, cidade-satélite de Brasília. Por volta das 11 horas, um show de música gospel que animava a plateia foi interrompido para a recepção do convidado. Pastor Everaldo tem cerca de 3% da preferência do eleitorado, segundo a última pesquisa Datafolha.

Sob aplausos, Everaldo foi chamado ao palco pelo fundador da igreja, Robson Rodovalho, ex-deputado federal, que teve o mandato cassado por infidelidade partidária e que já foi acusado de usar verba da Câmara para pagar passagens aéreas de artistas que se apresentaram em shows da Sara Nossa Terra. "Ele vai trazer um recado de Deus para vocês", disse, antes de o candidato disparar críticas ao governo Dilma e prometer melhorias para o País nas áreas de educação, saúde e segurança pública, além da redução de impostos.

O pastor fez um relato sobre sua história de vida. Disse que começou na pobreza, em uma favela do Rio de Janeiro. Contou ter trabalhado como vendedor de feira, servente de pedreiro e office boy durante a infância e adolescência. "Naquela época tinha uma escola pública de qualidade. Eu pude estudar, pude ir à universidade, me formar e aproveitar as oportunidades que Deus abençoou e eu tive na vida", contou ao público que, em sua maioria, assistia de pé.

Para a multidão evangélica, Pastor Everaldo ressaltou que um dos focos de seu governo será a valorização da família. "Casamento é homem e mulher. Respeitamos todas as opiniões, mas o nosso princípio é esse e não abrimos mão", afirmou durante o discurso, que durou cerca de dez minutos.

Antes do fim da participação, o pastor se colocou de joelhos sob as mãos de Rodovalho e outros membros da igreja. "Abençoe, Senhor, a vida e a Igreja. Que o seu espírito ajude o Brasil a sair dessas eleições bem melhor", orou o condutor da cerimônia.

Após o evento, o candidato do PSC disse estar feliz pelo fato de, em horário comercial de uma sexta-feira, milhares de jovens estarem ali, preocupados com o bem do Brasil. "Eu não pedi voto, só fui apresentado pelo Bispo Rodovalho", ponderou.

No local, pessoas mostraram interesse em votar em um candidato evangélico. "Se ele realmente conseguir discernir esse conhecimento da Bíblia e colocar na sociedade, acho que vai acabar com a maioria dos problemas", disse o funcionário público Wesley Lima. "Nós estamos precisando de uma pessoa assim lá dentro", defendeu a dona de casa Kátia Alves.

Apoio

Ao fim da celebração, Pastor Everaldo também comentou as parcerias polêmicas que vem firmando. Na última semana, os deputados federais Jair Bolsonaro (PP-RJ) e Marco Feliciano (PSC-SP) confirmaram apoio à candidatura do evangélico. O pastor disse estar agradecido e afirmou não haver nenhum problema em tê-los em seu palanque. "São duas pessoas que são ficha limpa. Melhor do que isso não existe", disse ao ser perguntado se alguma resistência poderia ser gerada à candidatura.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesPastor EveraldoPSC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.