Candidato explora obras liberadas pelo pai ministro

Castigado pela pior seca dos últimos 30 anos, o sertão de Pernambuco vive em pleno 2012 a reedição de um clássico enredo eleitoral do Nordeste. Para eleger o deputado federal Fernando Coelho Filho (PSB) prefeito de Petrolina, o grupo político liderado pelo ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho (PSB), pai do candidato, usa água para angariar votos.

FÁBIO FABRINI, Agência Estado

24 de setembro de 2012 | 08h49

Em campanha, o candidato explora amplamente obras para levar adutoras e reservatórios à vasta caatinga do município, executadas pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) a partir de emendas que ele próprio apresentou e a pasta comandada pelo pai, responsável pela estatal, liberou.

O projeto da família inclui a ascensão de Fernando Filho à prefeitura em um primeiro passo e, em 2014, a candidatura do ministro Bezerra ao governo pernambucano.

Na Superintendência da Codevasf em Petrolina, responsável por todo o Estado, nada menos que 95% dos pagamentos gerados a partir de emendas em 2011 (R$ 3,3 milhões) foram para projetos apadrinhados pelo deputado. Em 2012, o porcentual alcança 70% do total (R$ 6,2 milhões). Os dados constam de relatório da própria companhia, obtido pelo jornal O Estado de S. Paulo por meio da Lei de Acesso à Informação.

A verba bancou a manutenção e a ampliação dos canos que levam água às plantações da cidade, grande produtora de frutas, e às casas dos sertanejos, além de barragens e barreiros para o armazenamento da chuva. Também garantiu a recuperação de vias e a entrega de motores e máquinas agrícolas em eventos promovidos pela Codevasf, que badalaram o deputado na pré-campanha. Indicado pelo parlamentar, o superintendente da estatal em Petrolina, Luiz Manoel de Santana, chegou a levar, em junho, não só Fernando Filho, mas seu vice, Gennedy Patriota (PTB), para a distribuição de motoensiladeiras (máquinas para uso na agropecuária) em comunidades rurais.

O sucesso de Fernando Filho na liberação de dinheiro sob a gestão do pai é um dos principais trunfos do programa eleitoral. Graças a ele, segundo o locutor da TV, a água chega ao "homem do Sequeiro", como é chamada a extensa região ainda não alcançada por canais de irrigação.

O deputado também explora na campanha a pavimentação das vias, iniciada no período eleitoral e prevista para acabar dias antes do pleito. Segundo moradores da área, tratores contratados pela Codevasf chegaram ao mesmo tempo em que a tropa de campanha fincou bandeiras azuis do candidato em toda a área. A fina camada de piche recobre ruas sem rede de drenagem ou esgoto, cujos terrenos, não raro, são cortados por uma língua preta, de água suja.

O Ministério Público diz que a Lei Eleitoral não veda a prática, por se tratar de atendimento emergencial, mas critica a ênfase na ação. "Se sabem que há seca, por que não fizeram antes? Isso não ocorre só de quatro em quatro anos", diz a promotora de Justiça em Petrolina Ana Cláudia Carvalho.

Comitê

Na periferia de Petrolina, o Programa Água para Todos, conjunto de ações prioritárias do Ministério da Integração Nacional no combate à seca, se mistura à campanha do candidato. Em Izacolândia, distrito da cidade, reuniões da Codevasf para cadastramento e capacitação de beneficiados com cisternas ocorrem no mesmo imóvel em que funciona o comitê do candidato.

Com muro pintado com os números e os nomes de Fernando Filho e de um dos concorrentes à Câmara, a casa abriga a associação de moradores da localidade, cujo presidente, José Gilberto Ferreira de Oliveira, de 44 anos, faz campanha para o deputado. Decorado com peças de propaganda do parlamentar, o interior é usado para estocar santinhos e outros materiais de divulgação, distribuídos na região.

No mesmo espaço, uma funcionária da Codevasf reuniu na quarta-feira cerca de 30 pessoas para dar orientações sobre o uso dos reservatórios, que captam água da chuva nos telhados e a armazenam. Os participantes, de comunidades como Cristália, Baixa Alegre, Manga Nova e Sítio Caldeira, passaram toda a manhã no treinamento, que dá direito a um certificado de "gestão da água".

Outro lado

Fernando Filho nega favorecimento no pagamento das emendas. Ele explica que, como seu eleitorado se concentra no semiárido, apadrinha mais projetos na área de atuação da companhia que outros parlamentares. "Com certeza, fui o que mais colocou (emendas). Não posso ser penalizado se os outros não colocam", afirma.

O deputado, no entanto, também é o mais beneficiado em termos proporcionais, segundo as tabelas da Codevasf. Este ano, os pagamentos da companhia referentes às emendas dele correspondem a 89% do valor pleiteado na Lei Orçamentária.

Questionado sobre o impacto das obras contra a seca nas eleições, o deputado responde que, na região, as pessoas "têm dificuldade de água".

Em nota, o Ministério da Integração Nacional informou que a destinação de emendas é negociada pela Secretaria de Relações Institucionais e que o pagamento é feito mediante o cumprimento de exigências legais, como a medição dos serviços. Nos cálculos da pasta, Fernando Filho é o terceiro parlamentar mais contemplado, considerando-se todos os pagamentos feitos, não só os da Codevasf em Petrolina.

"Refutamos, mais uma vez, insinuações de favorecimento. Ressalte-se, por oportuno, que, independentemente de vínculo familiar, o deputado possui tratamento igualitário a todos os demais", sustenta a nota. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.