Candidato é proibido de usar nome do pai em Avaré-SP

A Justiça Eleitoral proibiu o candidato do PSB à Prefeitura de Avaré (SP), Jô Silvestre, de usar o nome de seu pai, o ex-prefeito Joselyr Silvestre (PSDB), em sua campanha. O juiz da 17ª Zona Eleitoral, Fabrício Orpheu de Araújo, entendeu que o uso de material que o vincula com o pai poderia causar confusão entre os eleitores.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

17 de setembro de 2012 | 18h25

O magistrado acatou representação de um concorrente e determinou a retirada de propaganda de Jô com Joselyr e proibiu a veiculação do jingle da campanha deste, adotado pelo filho. O candidato, que tem o mesmo nome do pai, entrou com recurso. Ele alega que a prática de associar a imagem do candidato com outros políticos é comum no País.

Joselyr Silvestre foi prefeito cinco vezes - duas numa cidade vizinha, Arandu. Em 2008, teve o mandato cassado, mas concorreu à reeleição sub judice e venceu. A Justiça Eleitoral, no entanto, não o diplomou. Impedido de concorrer este ano, lançou o filho candidato.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012Avaréjustiça

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.