Candidato é preso acusado de compra de votos em RO

Um candidato a vereador pelo Partido da República foi preso pela Polícia Federal e encaminhado ao presídio local sob acusação de compra de voto na tarde de quarta-feira (12). Edvilson Negreiros, que concorre pela coligação PT-PR, foi detido no último sábado pela PF, mas liberado após pagamento de fiança. Mas o juiz João Luiz Rolim Sampaio, titular da 21ª Zona Eleitoral de Porto Velho, revogou a fiança e decretou a prisão preventiva do candidato. Ele já vinha sendo investigado. Com autorização judicial, reuniões de Negreiros foram gravadas por policiais infiltrados. No feriado de 7 de setembro, universitários de uma faculdade particular teriam acertado a doação de dinheiro para a formatura em troca de votos. Tudo foi gravado, segundo a polícia.

ADRIEL DINIZ, Agência Estado

13 de setembro de 2012 | 19h10

Por problemas com a conexão de internet em Rondônia, o juiz não conseguiu fazer o levantamento completo da ficha do candidato, mas verificou, por telefone, que Negreiros é investigado por lavagem de dinheiro. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), no momento da prisão, com buscas no comitê e na casa do acusado, o coordenador de campanha do candidato a prefeito Lindomar Garçom (PV) também foi detido. Mas apenas a prisão preventiva de Edvilson Negreiros foi decretada pela Justiça Eleitoral.

No sábado, após ter sido solto pela PF, o candidato e apoiadores fizeram uma carreata pelas ruas do centro da cidade, como forma de tentar encobrir "os boatos" da prisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.