Candidato do PSDB à presidência deve sair em outubro, diz Aécio

O presidente da Câmara, Aécio Neves (PSDB-MG), defendeu hoje que, a partir de outubro, o PSDB defina o seu candidato à sucessão de Fernando Henrique Cardoso. "É preciso que entre alguém em campo para dizer o que erramos, os pontos onde acertamos e que vamos manter os acertos", disse. De acordo com Aécio, o candidato terá que colocar a cara na rua e assumir as questões do governo.Para Aécio, não é possível que haja tantos candidatos que apenas fiquem negando todos os avanços que o governo FHC alcançou. Em relação às críticas que os candidatos vêm fazendo, Aécio disse que elas se mostrarão um equívoco a partir do momento em que o governo federal coloque o seu time em campo.Aécio disse ainda que está chegando o momento para o governo saber com quais aliados pode contar e quais estão dispostos a continuar com o governo até o fim. Ele qualificou o governador de Minas Gerais, Itamar Franco (PMDB), como "um candidato respeitável" à presidência da República, em 2002, mas opinou que ele vai disputar o cargo "em um campo muito congestionado de candidatos".Para ele, a queda da popularidade do presidente será superada quando o governo começar a apurar resultados positivos do gerenciamento da crise de energia.O presidente da Câmara criticou a decisão do PFL de designar o senador José Agripino (RN) para discutir com o governo a indicação do líder do governo no Senado, embora o presidente Fernando Henrique Cardoso já tenha indicado o senador Geraldo Melo (PSDB-RN) para o cargo. "A escolha do líder do governo é uma decisão exclusiva do presidente, e as bases aliadas devem cooperar com isso", afirmou. "Torço para que o governo não ceda às pressões e se concentre no fundamental".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.