Candidato de Ribeirão Pires é barrado pela Ficha Limpa

O candidato à Prefeitura de Ribeirão Pires Edinaldo de Menezes (PPS) teve seu recurso negado pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo e mantido o indeferimento para o registro de sua candidatura. Ele foi enquadrado na Lei da Ficha Limpa e, embora caiba recurso no Superior Tribunal Eleitoral (TSE), o grupo político de Menezes está reunido para decidir um novo nome para a disputa municipal.

PEDRO DA ROCHA, Agência Estado

04 de setembro de 2012 | 19h25

O candidato do PPS é apoiado pelo atual prefeito da cidade, Clóvis Volpi (PV), que está empenhado na articulação para a escolha de um novo candidato. Menezes fora condenado por abuso de poder político pelo uso do jornal da família para sua campanha em 2004.

O pedido de impugnação veio da coligação "Mudar Para Melhor", do candidato Saulo Benevides (PMDB). Os advogados de Menezes argumentaram que como ele havia sido condenado antes da entrada em vigor da Lei da Fica Limpa, o prazo de inelegibilidade para aqueles condenados por abuso de poder seria de três anos. Na decisão, a juíza Clarissa Campos Bernardo considerou o prazo de oito anos de inelegibilidade, estabelecido na Lei da Ficha Limpa, aplicável inclusive para condenações anteriores à criação da lei.

Na última pesquisa Ibope de intenção de votos na cidade, Menezes aparecia com 21% dos votos. Ele estava tecnicamente empatado com Saulo Benevides e Maria Inês Soares (PT), com 26% e 24% respectivamente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.