Candidato de Aécio reage e tira 18 pontos de vantagem de Quintão

Com 45% para o primeiro e 44% para o segundo, Ibope mostra quadro de empate técnico

Daniel Bramatti, O Estadao de S.Paulo

23 de outubro de 2008 | 00h00

Em mais uma reviravolta na eleição para a Prefeitura de Belo Horizonte, a vantagem do peemedebista Leonardo Quintão, de 18 pontos porcentuais sobre Márcio Lacerda (PSB), desapareceu na última semana.Os dois candidatos estão agora em empate técnico, segundo pesquisa Ibope encomendada pelo Estado e pela Rede Globo: Lacerda tem 45% das intenções de voto, e Quintão, 44%. Como a margem de erro é de três pontos porcentuais para mais ou para menos, não é possível afirmar quem está efetivamente à frente.Azarão na disputa, Quintão tinha, segundo o Ibope, apenas 11% das intenções de voto no dia 12 de setembro, a menos de um mês do primeiro turno. Duas semanas depois, chegou a 20% das preferências, mas ainda aparecia com 25 pontos a menos que Lacerda. Na véspera da eleição, a vantagem do líder caiu para oito pontos. Nas urnas, o peemedebista surpreendeu e obteve 41,3% dos votos válidos, apenas dois pontos a menos do que o candidato do PSB.Quintão ainda teve fôlego para chegar a 51% das preferências na primeira pesquisa Ibope feita no segundo turno, divulgada no dia 14 de outubro. Mas, de lá para cá, a onda que o beneficiava refluiu, e ele perdeu sete pontos porcentuais.Lacerda, por sua vez, alterou a coordenação política da campanha, mudou o tom da propaganda e passou a aparecer mais na televisão. Em uma semana, subiu nada menos que 12 pontos porcentuais e encostou no adversário.Trata-se da segunda arrancada do candidato do PSB. Pouco conhecido no início da campanha, ele deu um salto de 31 pontos porcentuais entre 15 e 30 de agosto: passou de 9% para 40%.O primeiro impulso coincidiu com o início do horário eleitoral gratuito, no qual os marqueteiros de Lacerda divulgaram com insistência a imagem dos principais padrinhos do candidato: o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), e o atual prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel (PT).As administrações de Aécio e Pimentel têm altos índices de aprovação: respectivamente 84% e 78% de ótimo e bom, segundo o Ibope. Ambos patrocinaram o acordo em torno de Lacerda, mas enfrentaram resistências de setores do PT. Por conta disso , o partido do governador não pôde participar formalmente da coligação. E líderes petistas de peso, como o ex-prefeito e ministro Patrus Ananias (Desenvolvimento Social), ficaram de fora da campanha.SEGMENTAÇÃOA última pesquisa Ibope mostra que Quintão e Lacerda têm índices semelhantes em todas as faixas de renda. Mas há uma diferença significativa quando os entrevistados são divididos por sexo. O peemedebista é o preferido de 46% das mulheres e 42% dos homens. Já o candidato do PSB faz mais sucesso no segmento masculino (48%) que no feminino (43%).Novas flutuações de voto podem ocorrer na reta final: 17% dos entrevistados afirmam que ainda podem mudar sua decisão. Outros 77% afirmam que sua opção é definitiva. RAIO XO Ibope ouviu 1.204 eleitores de Belo Horizonte entre os dias 21 e 22 de outubro. A margem de erro do levantamento é de três pontos porcentuais para mais ou para menos. Segundo o instituto, o intervalo de confiança é de 95% - isso significa que, a cada 100 levantamentos, 95 teriam os resultados dentro da margem de erro. A amostra do eleitorado foi definida com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A pesquisa foi registrada na 26ª Zona Eleitoral da capital mineira sob o número 79967/2008.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.