Candidato à presidência nacional do PT chama Michel Temer de 'sabotador'

Para Markus Sokol, integrante da direção nacional do partido, o vice-presidente da República sabotou a tentativa de Dilma de realizar um plebiscito para a reforma política

Pedro Venceslau , O Estado de S. Paulo

29 de julho de 2013 | 18h12

O dirigente petista Markus Sokol, integrante da direção nacional do PT e candidato à presidência do partido, chamou, nesta segunda-feira, 29, o vice-presidente da República e presidente licenciado do PMDB, Michel Temer, de "sabotador".

"Michel Temer é um sabotador porque sabotou a tentativa da presidente Dilma de realizar o plebiscito (para a reforma política)", disse. "Eu defendo a ruptura da aliança nacional com o PMDB".

A afirmação do petista, que comanda uma corrente interna chamada O Trabalho, foi feita logo após uma reunião extraordinária da direção da legenda, na sede do PT, em São Paulo. Durante o encontro, o grupo majoritário suprimiu do documento oficial da legenda, que será divulgado daqui a dois dias, um trecho onde eram feitas ressalvas à política de alianças do partido.

A direção petista está batendo cabeça sobre as regras do processo de eleição direta (PED) que definirá em novembro o novo comando da legenda.

Apesar da supressão do trecho sobre alianças do documento oficial do PT sobre a conjuntura nacional, a reunião de hoje terminou com uma vitória para os grupos considerados mais radicais do partido. 

Ficou definido que 35% da verba de R$ 2 milhões destinada para a campanha interna serão divididos igualitariamente entre as correntes em disputa. O restante do valor será distribuído proporcionalmente à representação de cada corrente. A resolução anterior havia definido que o percentual a ser dividido igualitariamente entre as correntes era de 20%.

Tudo o que sabemos sobre:
PTDilmaTemer

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.