Candidato a deputado em SP pode gastar até R$ 5 mi

O custo de campanha de um candidato a deputado estadual ou federal por São Paulo nas eleições de outubro poderá chegar a R$ 5 milhões. É o que aponta a relação de previsões de gastos declarados pelos partidos à Justiça Eleitoral, divulgada na tarde de hoje pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP).

GUSTAVO URIBE, Agência Estado

16 Julho 2010 | 20h33

No pleito estadual, os candidatos que calculam gastar o limite máximo são os de PSB e PV. Os aspirantes à Assembleia Legislativa do PT e do DEM estipularam teto de R$ 3 milhões, enquanto os do PSDB e do PMDB orçaram a campanha em R$ 2,5 milhões. Os candidatos que calculam gastar a menor quantia nas eleições deste ano são os do PSOL (R$ 700 mil) e do PCO (R$ 25 mil).

Na campanha ao Congresso Nacional, os tetos estipulados pelos candidatos dos partidos maiores são praticamente os mesmos. As siglas PDT, PTB, PT, PSB, PV e DEM estipulam um custo individual de R$ 5 milhões. Os tucanos seguem apostando em uma campanha mais barata que as legendas maiores, de R$ 4 milhões. Os nanicos PSOL e PCO planejam gastar no pleito a mesma quantia orçada para a eleição estadual, de R$ 700 mil e R$ 25 mil, respectivamente. Os dois partidos seguem na lanterna dos limites de gastos para as campanhas.

A legislação eleitoral prevê multa no valor de 5 a 10 vezes a quantia gasta em excesso para o candidato que ultrapassar o teto informado à Justiça Eleitoral.

Mais conteúdo sobre:
eleição deputado custos campanha São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.