Campos: PSB não vai barganhar cargos em novo governo

Com seis governadores eleitos ou reeleitos, o PSB saiu maior desta eleição, mas não pretende barganhar cargos no governo da presidenta eleita Dilma Rousseff (PT). "Já fazíamos parte da base do governo, continuaremos fazendo", reiterou hoje o governador reeleito de Pernambuco e presidente nacional do partido, Eduardo Campos. "Não apoiamos troca de apoio por cargos".

ANGELA LACERDA, Agência Estado

01 de novembro de 2010 | 15h43

O PSB está representado no governo Lula com o Ministério da Ciência e Tecnologia e a Secretaria Nacional dos Portos. Segundo Campos, reeleito com a maior votação do País, o PSB possui quadros importantes, gente testada e aprovada e estará aberto a conversas com a presidenta eleita caso ela venha a identificar e se interessar por alguém do partido para compor sua equipe.

"Nosso objetivo é apoiar o governo de Dilma para que, como o governo do presidente Lula, ela possa continuar implementando mudanças e melhorias na economia e na vida das pessoas", resumiu.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2010cargosPSB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.