Campos: políticas de Dilma são para privatizar Petrobras

O governador de Pernambuco e possível candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, disse estar preocupado com a situação da Petrobras após as denúncias a respeito de supostas irregularidades na compra de uma refinaria em Pasadena, nos Estados Unidos. De acordo com ele, as políticas do governo federal para a estatal o faz desconfiar que existe um plano para privatizar a empresa. "Estou desconfiado de que seja um plano para levar a Petrobras para a privatização, o que o partido não concorda", disse, em conversa no Twitter com internautas.

WLADIMIR DANDRADE, Agência Estado

22 de março de 2014 | 15h46

Campos disse que o partido exige explicações sobre a compra da refinaria do Estado do Texas. Ele citou pedidos do partido no Congresso Nacional e ao Ministério Público (MP) para a apuração das supostas irregularidades. "Estou preocupado com situação da Petrobras", disse. "Nos últimos três anos ela perdeu metade do valor que tinha", completou.

O governador mencionou também o leilão do pré-sal ao reclamar que o valor arrecadado foi destinado para sanar contas públicas e não para financiar a educação do País e as políticas de preços que afetam, também, a indústria alcooleira. "Mas não queremos colocar a Petrobras no jogo eleitoral. Por isso queremos esclarecimentos", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.