Campos Machado é reeleito presidente do PTB em SP

Em convenção do partido, Alckmin aposta em apoio de Serra para eleição da prefeitura da capital

André Magnabosco, Agência Estado

24 de maio de 2008 | 12h28

Milhares de pessoas participam neste sábado, 24, da Convenção do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) em São Paulo, na qual o deputado Campos Machado foi reconduzido à presidência estadual. Em discurso no local, o ex-governador Geraldo Alckmin, pré-candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, que na segunda-feira obteve o apoio do PTB, reiterou ter certeza de que sua candidatura à Prefeitura de São Paulo terá o apoio do governador José Serra e da maioria dos tucanos. Falando a vereadores, prefeitos, deputados estaduais, deputados federais e senadores do PTB, o presidente nacional do partido, Roberto Jefferson, defendeu o nome de Campos Machado para vice na chapa de Alckmin. "O partido deve apontar o vice na pessoa de Campos Machado", disse. Na disputa pela indicação também estão o deputado Arnaldo Faria de Sá e o senador Romeu Tuma. A definição do nome deve sair no próximo mês. Para Alckmin, sua eleição como prefeito de São Paulo fortaleceria a posição do partido nas eleições de 2010. "A candidatura para presidente é diferente", disse, destacando que sua prioridade será unir o partido em torno de um nome comum. Nas eleições municipais, no entanto, Alckmin rejeitou integrar uma chapa com o prefeito Gilberto Kassab, do DEM. Segundo ele, o racha no partido, que opõe os favoráveis a uma candidatura própria na capital paulista e os que preferem apoiar o atual prefeito, é apenas uma "pequena lasca", que não impedirá a indicação do seu nome. Alckmin foi chamado de "homem de bem" no evento por Roberto Jefferson, e "amigo de todas as horas" por Campos Machado. Durante o encontro, os apresentadores insistiram na palavra "lealdade" para explicitar a posição dos petebistas na parceria com o PSDB de Alckmin e fazer alusão crítica a uma parcela dos tucanos. Integração Lembrando da proximidade prefeito-população, Alckmin anunciou sua intenção de tratar dos problemas de São Paulo de maneira integrada. As metrópoles, por sua complexidade, exigem gestão compartilhada entre as prefeituras.  "2008 é importante por si próprio. É um governo (municipal) mais próximo das pessoas, é nele que podemos fazer a creche, melhorar a saúde, diminuir a violência", disse o pré-candidato, citando várias outras áreas que demandam políticas específicas. Alckmin adiantou que não fará campanha agressiva. O tucano também anunciou entre suas prioridades a intenção de promover parcerias com os governos federal e estadual e a iniciativa privada para reduzir o desemprego entre jovens. "Sobram vagas, mas faltam empregos", afirmou o político, após destacar a importância de qualificar essa população que está entrando no mercado de trabalho. De acordo com a organização da convenção, há cerca de 10 mil pessoas no local, o Ginásio Mauro Pinheiro, no Complexo Esportivo do Parque Ibirapuera, na capital paulista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.