Campos lança Geraldo Julio pelo PSB de Recife

Convicto de que sua relação não está abalada nem com o ex-presidente Lula e nem com o PT, o presidente nacional do PSB, governador Eduardo Campos, lançou formalmente o seu candidato à prefeitura do Recife, Geraldo Julio, nesta quinta à noite, num evento de demonstração de força, prestigiado pelos 16 partidos coligados da Frente Popular.

ANGELA LACERDA, Agência Estado

28 Junho 2012 | 20h18

"A candidatura não é contra A ou B, mas um gesto em favor do Recife, do futuro", pontuou ele, no seu discurso, ao se referir, sem citar nomes, ao candidato do PT, senador Humberto Costa, que também disputará, isolado, a prefeitura da capital. Ele destacou que a meta é levar para o Recife o mesmo ritmo de desenvolvimento que tem sido registrado em Pernambuco, reconhecendo a importância e o apoio do PT, de Lula e da presidente para a mudança e crescimento do Estado. E demonstrou a certeza de que, na prefeitura, a Frente Popular contará com o mesmo apoio nacional.

"Não vamos nos perder em agressões, brigas ou rinhas", complementou o candidato Geraldo Júlio, ovacionado pelos aliados, ao reforçar a linha da campanha que não será contra ninguém, mas a favor de um projeto que integra "paz política, gestão e dedicação".

O senador Armando Monteiro Neto, presidente estadual do PTB, discursou na mesma linha, representando os aliados - PCdoB, PV, PTN, PSD, PR, PRB, PSL, PSC, PSDC, PHS, PTC, PRP, PT do B e PMDB, além do PSB - sem esconder a insatisfação com a gestão petista à frente da prefeitura. "Este é um projeto novo, alternativo, para garantir a inserção do Recife no novo tempo que marca a história de Pernambuco", afirmou. "O novo Pernambuco tem que ter sua tradução em um novo Recife".

Campos confia numa campanha vitoriosa e na união com o PT local depois da eleição. "Passada a eleição, vamos unificar todo o nosso campo e fazer mais pelo Recife", afirmou, ao garantir a disposição de manter no seu governo as três secretarias ocupadas pelo PT.

O candidato a vice de Geraldo Julio, ex-secretário de Desenvolvimento Econômico e há 20 anos servidor público e com experiência de gestão aprovada, ainda não foi definido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.