Campos esteve ao lado dos trabalhadores, diz Força

A Força Sindical afirmou, em nota, que recebeu a notícia da morte do candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, com "muita tristeza e imenso pesar".

STEFÂNIA AKEL E VICTOR MARTINS, Estadão Conteúdo

13 de agosto de 2014 | 15h22

"Eduardo Campos foi um grande homem, de valores herdados e levados com dignidade e honra por toda sua exitosa trajetória política", diz o documento, assinado por Miguel Torres, presidente da Força Sindical.

A organização destacou que Campos sempre defendeu as causas populares e contribuiu significativamente com a luta em defesa dos direitos dos trabalhadores e do povo brasileiro. "Vale lembrar que Campos esteve ao lado da classe trabalhadora na luta travada por mudanças nos portos do País, em 2013", pontua. "Sem qualquer dúvida, uma grande perda para o País e para a democracia brasileira."

A Força manifestou ainda sua condolência aos familiares de todos os atingidos pela tragédia.

Rais

O Ministério do Trabalho e Emprego informou que, em função da morte do candidato à Presidência Eduardo Campos, não realizará a divulgação da Relação Anual de Informações Sociais (Rais). A apresentação contaria com a presença do ministro da pasta, Manoel Dias. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, a Rais será divulgada na próxima terça-feira, 19. A apresentação do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), que ocorreria também na próxima terça-feira, também será mudada para data ainda não definida pelo ministério.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.