Campos e Miriam discutem solução para dívida de Suape

Para tentar evitar que o Brasil seja denunciado a instituições internacionais por calote, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), se reuniram nesta quarta-feira, 16, por mais de duas horas no Ministério do Planejamento para tentar solucionar uma disputa entre governo estadual e União sobre o pagamento de uma dívida de R$ 150 milhões à empresa holandesa que toca a dragagem do Porto de Suape.

DÉBORA BERGAMASCO, Agência Estado

16 de outubro de 2013 | 19h37

Na briga, revelada pelo jornal O Estado de S. Paulo no último domingo, as duas partes trocavam acusações de calote, mas agora tentam apaziguar os ânimos. Na saída do encontro, Campos afirmou que tanto o governo estadual quanto o federal terão de desembolsar verba para a conclusão das obras. Afirmou também que a dragagem deve ser retomada logo. "Até a semana que vem esperamos já ter uma solução para continuar os trabalhos."

Por causa do jogo de empurra-empurra entre Campos e a presidente Dilma Rousseff, a obra foi interrompida em maio, por tempo indeterminado, e o governo da Holanda ameaçou acionar o Brasil no Clube de Paris por não pagamento, o que arranharia a imagem do País no exterior.

Iniciada em 2011, a dragagem do Porto de Suape já recebeu R$ 185 milhões dos governos federal e de Pernambuco, mas, por ora, a principal parte dos serviços ainda não foi feita. O projeto, que já deveria ter sido concluído, é fundamental para que navios petroleiros aportem próximo à futura Refinaria de Abreu e Lima, da Petrobras, um investimento de R$ 20 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:
CamposBelchior

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.