Imagem João Domingos
Colunista
João Domingos
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Campos deve deixar governo estadual em 4 de abril

Candidato à Presidência da República pelo PSB, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, informou a aliados que vai deixar o governo do Estado no dia 4 de abril - data limite para o afastamento dos que ocupam cargo no Executivo e pretendem disputar a eleição em outubro. A intenção de Campos é lançar a chapa com a ex-ministra Marina Silva depois dessa data, a não ser que algumas circunstâncias o obriguem a antecipar o anúncio, a exemplo da necessidade de se tornar mais conhecido e, para isso, ter de usar a dirigente da Rede como trampolim.

JOÃO DOMINGOS, Agência Estado

24 de fevereiro de 2014 | 19h13

Campos tem dito à sua equipe que, ao permanecer no governo de Pernambuco até a data limite, fica mais fácil cuidar da pré-campanha, porque terá um cargo executivo. Ele quer mostrar na campanha o desempenho que teve na redução da criminalidade em Pernambuco, na criação de escolas básicas em tempo integral, investimentos em saúde e saneamento.

Nesta segunda-feira, 24, Campos lançou o secretário da Fazenda de seu governo, Paulo Câmara, à sucessão no governo estadual. A chapa será completada ainda com o ex-ministro Fernando Bezerra Coelho (Integração Nacional) para o Senado e o deputado Raul Henry, do PMDB, para vice-governador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.