Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

Campos convidou Marina Silva para voar em jatinho

Vice-candidata à Presidência optou por voo de carreira direto para Guarulhos por uma questão de logística

Nivaldo Souza , O Estado de S. Paulo

13 de agosto de 2014 | 14h32

O candidato à Presidência pelo PSB, Eduardo Campos, que morreu nesta quarta-feira (13) em um acidente aéreo na cidade de Santos (SP), ofereceu carona para sua vice Marina Silva no jatinho que caiu na manhã de hoje. Campos voava do Rio de Janeiro para o Guarujá (SP), cidade do litoral próximo ao local onde ocorreu o acidente.

Marina estava com ele, que foi entrevistado na noite desta terça-feira pelo Jornal Nacional, da Rede Globo, mas optou por voar direto para Guarulhos (SP) por uma questão de logística. Marina gravaria nesta quarta programa televisivo para a propaganda eleitoral gratuita, mas cancelou o compromisso e foi para sua casa, na capital paulista.

"O Eduardo convidou a Marina para ir com ele, mas ela tinha um voo de carreira para Guarulhos. A Marina foi uma sorte (ter escapado do acidente)", afirmou ao Broadcast o deputado Alfredo Sirkis (PSB-RJ).

O parlamentar relata que conversou com Marina há pouco e que ela está chocada com a morte de Campos. "Está todo mundo em clima de absoluta perplexidade e choque", disse.

Sirkis avalia que o momento não é de avaliar uma eventual candidatura de Marina à Presidência, pelo PSB, no lugar de Campos. Ele afirma que o assunto não está nas conversas entre integrantes do PSB e da Rede Sustentabilidade, partido que Marina tenta criar. "Essa tragédia fala mais alto", disse. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.