Campeão de Barretos leva R$ 100 mil montando touro Cafu

No ano em que o Brasil conquistou o pentacampeonato mundial no futebol, o nome Cafu, do capitão da seleção, também fez sucesso na final da 47ª Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos, na noite de ontem. Foi montando o touro Cafu que o peão Ananias Pereira, de 23 anos, de Pompéia (SP), conseguiu os 93 pontos - maior nota do rodeio nos últimos dez anos numa final - que lhe garantiram o título do 10º Barretos International Rodeo, além de um prêmio de R$ 100 mil. Pereira computou 390 pontos e foi o único a parar sobre os touros nas cinco montarias desde quinta-feira.Ananias Pereira parou, sucessivamente, nos touros Fora da Lei (75 pontos), Cobra Criada (79), Intruso (73) e Texano (70), além de Cafu. Este foi o terceiro ano que ele disputou o rodeio de Barretos, sendo que no primeiro, na estréia, em 2000, foi o campeão do Circuito Brahma, recebendo R$ 5 mil. Peão há cinco anos, Pereira já tinha a vaga assegurada no rodeio internacional, mas também disputou o qualificatório, para divulgar o seu patrocinador, computando 76 pontos. "Agora vou comprar um sítio em Pompéia", disse Pereira, que vive exclusivamente do rodeio. Para 2003, ele já tem planos de competir nos Estados Unidos, na Professional Bull Riders (PBR). O segundo lugar ficou para Roberlei Val, de Catanduva, que embolsou R$ 20 mil. Em terceiro, ficou o campeão brasileiro Marcelo Souza Cruz, de Boituva, e em quarto, Márcio Suzuki, de Cosmópolis, campeão em 2000. Outros três campeões do rodeio internacional estiveram entre os dez primeiros colocados.Na categoria cutiano (em cavalo), o campeão foi Damião da Silva, de Colorado, que faturou R$ 20 mil. O campeão de sela americana foi Gabriel Granguelli, de Jaguariúna, e o de bareback, André Polaquini, de Brotas - R$ 4 mil cada. Os campeões das provas cronometradas foram Simone Zamora (três tambores) e Marinaldo Pegos (bulldogging), ambos de Presidente Prudente, Marcelo Ferreira (laço de bezerro), de São Pedro, e José Aparecido Pereira e Carlos Alberto Ribeiro (laço em dupla), de Jaguariúna.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.