Campanha vai tratar de riscos e prevenção contra DST

O ministro da Saúde, José Serra, lançou hoje a nova campanha de alerta sobre os riscos das doenças sexualmente transmissíveis (DST). O objetivo da campanha, segundo o ministro, é o de estimular a população e de procurar o serviço de saúde logo aos primeiros sintomas da doença. A campanha, considerada a mais abrangente sobre o assunto já realizada no País pelo Ministério da Saúde, custou R$ 5 milhões e será veiculada a partir de amanhã em todos os meios de comunicação. Segundo o ministro, atualmente a maioria dos casos de DST ocorre em pessoas na faixa etária entre 13 e 45 anos. Dados do Ministério da Saúde mostram que todos os anos surgem no Brasil 12 milhões de novos casos de DST, e apenas 30% dos afetados procuram os serviços de saúde. Os outros 70% optam pela automedicação, como ajuda de amigos ou de farmacêuticos. A campanha é dirigida também aos profissionais de saúde, como médicos, agentes de saúde e farmacêuticos. As pessoas com DST correm risco 18 vezes maior de contrair o vírus da aids.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.