Campanha nacional vai combater pirataria de TV a cabo

A Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA) lançou hoje uma campanha para combater a pirataria no setor. A iniciativa pretende promover a migração de usuários irregulares para a base de assinantes do setor. De acordo com a ABTA, o índice de pirataria chega a 14% somente na TV a cabo. Segundo o coordenador da Comissão Antipirataria da entidade, Antônio Salles, a porcentagem equivale a uma perda anual de aproximadamente R$ 200 milhões à indústria. Mas o problema já foi pior. "Em 2002, cerca de 50% dos usuários de TV a cabo eram piratas. Melhoramos muito, apesar de ainda estarmos longe de países como os Estados Unidos, onde esse número é inferior a 5%", declarou Salles. Conforme um levantamento da ABTA, se não for combatida, a pirataria poderá extinguir cerca de 150 mil postos de trabalho no setor de TV por assinatura em um prazo de dez anos. Além disso, o problema poderia representar a sonegação de cerca de R$ 200 milhões em impostos e a evasão de R$ 3 bilhões de investimentos em infra-estrutura.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.