Epitacio Pessoa/AE
Epitacio Pessoa/AE

Campanha de Russomanno tem homens de Pitta, Kassab e Alckmin

Além de políticos ligados à Universal, candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo se apoia em aliados de governador tucano e funcionários da administração municipal

Ricardo Chapola e Julia Duailibi, de O Estado de S.Paulo

16 de setembro de 2012 | 03h11

Líder nas pesquisas de intenção de voto para a Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno (PRB) conta com um staff de campanha que inclui um funcionário da gestão do prefeito Gilberto Kassab (PSD), um político que dá sustentação ao governo do tucano Geraldo Alckmin e até um ex-secretário municipal que ganhou status de "gerentão" na administração de Celso Pitta (1997-2000).

O principal nome da equipe de Russomanno é Marcos Pereira, coordenador-geral da campanha. Advogado e bispo licenciado da Igreja Universal desde 1994, é o articulador político do candidato. Ex-vice-presidente da TV Record, foi ele quem convidou Russomanno, que era do PP, de Paulo Maluf, para entrar no PRB em 2011. Naquele mesmo ano, o agora candidato ganhou um quadro de um programa da emissora no qual defendia o direito dos consumidores.

Russomanno conta com outros integrantes da Universal no bloco político, como o tesoureiro Aildo Rodrigues, presidente do PRB municipal, e o subcoordenador da campanha, Vinicius Carvalho, presidente estadual da legenda. Rodrigues foi funcionário do banco Renner, que teve ações compradas pela Record em 2009. Carvalho foi presidente da emissora no Rio de Janeiro.

Na área de comunicação, está Diego Polachini, que também é membro da Igreja Universal.

O segundo nome com maior influência política na campanha é o deputado estadual Campos Machado (PTB), alckmista de carteirinha e um dos principais aliados que dão sustentação ao governador na Assembleia Legislativa. Foi ele quem indicou o advogado Luiz Flávio D'Urso, presidente licenciado da OAB paulista, para vaga de candidato a vice na chapa de Russomanno.

No PTB, o líder nas pesquisas de intenção de voto também conta com a colaboração de Arnaldo Faria de Sá. O deputado federal coordena o grupo com propostas para os aposentados. Ele compôs o secretariado de Pitta logo após o então prefeito retornar ao cargo, fragilizado politicamente - tinha sido afastado sob suspeita de corrupção. Faria de Sá não só articulou a absolvição de Pitta de um processo de impeachment na Câmara Municipal como tomou as rédeas da administração comandando a pasta municipal de Governo. Era chamado de "gerentão" de Pitta.

Há ainda integrantes da campanha da cota pessoal do candidato. É o caso de Antonio Carlos de Lima, responsável pela agenda; Bel Costa, que cuida de assuntos pessoais do candidato, e Luiz Carlos Teixeira, o Carlinhos, da área de mobilização. No dia a dia, o candidato também conta com a presença do coronel Heldo Fernando de Souza, que toca a segurança da campanha.

Programa de governo. O coordenador do programa de governo de Russomanno é o jornalista Carlos Baltazar, que trabalha na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho de Kassab.

Russomanno já foi questionado sobre pontos específicos das suas propostas para a cidade, mas afirmou mais de uma vez que precisaria consultar seus técnicos. Na segunda-feira passada, o candidato do PRB prometeu aumentar o número de faixas exclusivas para motociclistas na cidade. Sem apresentar os pormenores da proposta, afirmou: "Não vou discutir agora questões técnicas, a não ser depois de conversar com os engenheiros que estão com a gente e estão fazendo estudos", afirmou.

A composição do corpo técnico do programa de governo, no entanto, não é divulgada. Chegou a ser tema abordado na sabatina da TV Record na quinta-feira. O mediador da entrevista pediu ao candidato para revelar nomes da equipe, mas Russomanno não quis dizer. Afirmou que, se fosse lembrar de um, teria a obrigação de listar todos os outros integrantes do grupo - segundo ele, havia muitos nomes para mencionar na sabatina.

No último dia 9, o candidato também não precisou sua proposta em relação às creches. "Nós estamos fazendo um estudo com os nossos técnicos para que isto (a verticalização das creches) esteja no nosso programa de governo e nas nossas metas a serem cumpridas. Isso depende de análises técnicas", afirmou.

 

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012campanha russomanno

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.