Campanha de Chalita pede multa de R$ 106 mil a Serra por suposto uso da máquina pública

Pemedebista questiona visita televisionada do tucano ao comando geral da Guarda Civil Metropolitana

Bruno Lupion, de O Estado de S. Paulo,

23 de agosto de 2012 | 21h29

Os advogados de Gabriel Chalita, candidato do PMDB à Prefeitura de São Paulo, pediram na tarde desta quinta-feira, 23, que a Justiça Eleitoral multe a candidatura de José Serra (PSDB) em R$ 106 mil por suposto uso da máquina pública.

A equipe do pemedebista questiona uma visita de Serra feita na segunda-feira, 20, ao comando geral da Guarda Civil Metropolitana (GCM), na qual o tucano conversou com os comandantes e verificou a central de imagens das câmeras de monitoramento da corporação. O encontro foi gravado e transmitido pelo programa SPTV 2ª edição, da TV Globo.

Para o advogado Ricardo Vita Porto, autor da representação, a conduta do tucano "não foi uma simples visita" e extrapolou o permitido pela lei. "Foi a filmagem de flagrante propaganda eleitoral dentro de um prédio público, em que aparecem equipamentos públicos, de servidores municipais, mostrando o candidato totalmente inserido no contexto, com uma postura de chefia", argumentou.

Ainda segundo ele, "o discurso do candidato, apropriando-se dos supostos avanços na área da segurança pública, (..) demonstra o conteúdo propagandístico e a utilização de bens e serviços públicos em prol de uma candidatura".

O escritório de advocacia contratado por Serra informou que ainda não foi intimado para apresentar sua defesa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.