Campanha anticorrupção da OAB terá comitês nos Estados

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) lançou ontem em Brasília a Campanha Nacional contra a Corrupção Eleitoral. Serão criados comitês da campanha em todos os Estados para receber e acompanhar denúncias de irregularidades nas eleições municipais de 2008. O lema da campanha é ?voto não tem preço, tem conseqüência?.Segundo o presidente nacional da OAB, Cezar Britto, o objetivo central é mostrar que é possível realizar eleições sem corrupção. ?A corrupção eleitoral vicia a vontade do eleitor e a própria democracia?, argumentou Britto. ?Qualquer corrupção e abuso do poder econômico comprometem a democracia no Brasil?, acrescentou.O objetivo do movimento, segundo os organizadores, é coibir a compra de votos. Para isso, pedem aos eleitores que gravem ou recolham documentos sobre qualquer tentativa de fraude e encaminhem aos comitês da OAB. De lá, as denúncias serão enviadas à Justiça Eleitoral ou ao Ministério Público.?Voto tem conseqüências e conseqüências graves. Queremos um Brasil com eleições limpas e sem corrupção?, explicou o presidente da OAB ontem. ?Essa é a bandeira de quem acredita que política é fundamental e não é politicagem.?O movimento de combate à corrupção eleitoral começou em 1999, com a aprovação do Código Eleitoral, que prevê punição para os políticos que cometam irregularidades nas campanhas. Desde sua aprovação, de acordo com os dados da Ordem, 623 políticos foram cassados.A expectativa da OAB é de que comitês sejam montados em paróquias, sindicatos e associações de moradores de várias cidades. Os interessados em montar um comitê devem procurar a Ordem (www.oab.org.br), que encaminhará todo o material da campanha, incluindo cartazes, folders e cartilhas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.