Ricardo Botelho/Minfra - 5/11/2020
Ricardo Botelho/Minfra - 5/11/2020

Camilo Cola, ex-deputado federal e fundador da Itapemirim, morre aos 97 anos

Ex-político morreu de causas naturais; presidente Jair Bolsonaro prestou condolências à família na manhã deste domingo

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de maio de 2021 | 11h07
Atualizado 30 de maio de 2021 | 13h00

O empresário e ex-deputado federal Camilo Cola morreu na noite deste sábado, 29, aos 97 anos, de causas naturais em Cachoeiro do Itapemirim (ES). O sepultamento será neste domingo em Venda Nova do Imigrante (ES). Cola foi deputado federal pelo Espírito Santo por dois mandatos, entre 2007 e 2015, como filiado ao PMDB (atual MDB).

Foi fundador da Viação Itapemirim, empresa controlada por sua família até 2017, e de várias outras companhias nos segmentos de transportes, turismo, construção civil, seguro, imobiliário e agropecuário.

A diretoria do grupo Itapemirim lamentou a morte do empresário por meio de nota. "Capixaba, visionário e empreendedor, o Sr. Camilo Cola foi fundador da Viação Itapemirim (1953) e de inúmeras iniciativas empresariais, que deixaram um legado de desenvolvimento ao Brasil, a ser lembrado e honrado por gerações", diz o texto.

Em novembro de 2020, Cola recebeu a Medalha de Mérito Mauá do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, como homenagem à sua contribuição ao desenvolvimento e progresso do setor de infraestrutura e do País. Freitas destacou o evento em publicação feita na manhã deste domingo. 

Cola também foi ex-combatente da Força Expedicionária Brasileira (FEB), tendo lutado na Segunda Guerra Mundial. A sua participação no confronto, em especial a batalha de Monte Castello, no norte da Itália, em 1945, foi lembrada pelo presidente Jair Bolsonaro, que prestou suas condolências à família de Cola por meio de redes sociais. "Obrigado por garantir nossa liberdade na luta contra o nazismo e fascismo", diz a postagem do presidente.

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), também se manifestou por rede social, destacando a aptidão política e empreendedora de Cola. Em homenagem, decretou três dias de luto oficial no Estado.

Cola deixa a esposa, Maria Luiza, e dois filhos, Camilo Cola Filho e Ana Maria Cola.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.