Câmara vai propor aumento de 28% em salário de deputados

O segundo-secretário da Câmara, deputado Ciro Nogueira (PP-PI), informou nesta quinta-feira que a Mesa Diretora da Casa vai apresentar, até o final deste mês, um projeto de resolução para aumentar os salários dos deputados. A proposta é de elevar os salários dos atuais R$ 12.800 para R$ 16.500 e a verba de gabinete para cada um dos 513 deputados de R$ 50 mil para R$ 65 mil. Os reajustes - tanto da verba de gabinete quanto dos salários - representam um porcentual de 28%, equivalente à reposição da inflação dos últimos quatro anos.Os recursos da verba de gabinete são destinados aos gastos dos deputados com o pagamento dos salários dos funcionários dos gabinetes. "Queremos corrigir os salários dos funcionários dos gabinetes no mesmo porcentual do dos deputados. Se vai corrigir os salários dos deputados, tem que corrigir também os dos funcionários", disse Ciro Nogueira.Apartamentos funcionaisOs ex-deputados que ainda ocupam apartamentos funcionais terão de desocupá-los. O número de ex-deputados que ocupavam esses apartamentos, segundo o quarto secretário da Câmara, deputado José Carlos Machado (PFL-SE), era de 32. "As providências legais serão tomadas. O objetivo é regularizar essa situação e não permitir que nenhum deputado continue ocupando apartamento funcional da Câmara de forma irregular", disse. José Machado acrescentou que, se for necessário, irá recorrer à Justiça para reaver os apartamentos. Atualmente, a Câmara conta com 432 apartamentos funcionais, desses, 178 estão ocupados. Há, ainda, 77 deputados na fila para um apartamento. O deputado lembrou que a manutenção desses apartamentos custou à Câmara no ano passado cerca de R$ 10 milhões. Machado ainda disse que os deputados suplentes que estão no exercício do mandato passarão a ter direito a ocupar um apartamento funcional.(Com Agência Brasil)Texto ampliado às 14h41

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.