Câmara revoga reajuste em salário de prefeito de Sorocaba

A Câmara de Sorocaba decidiu revogar o aumento de 14,5% no salário do prefeito Vítor Lippi (PSDB), que o tornara um dos prefeitos mais bem pagos do País, ganhando R$ 17,2 mil por mês. Conforme projeto de resolução, que será apresentado na terça-feira, 27, o prefeito continuará ganhando o salário atual, de R$ 15 mil. Ainda assim, o ganho de Lippi continua maior do que o salário do governador José Serra (PSDB), que recebe R$ 14,8 mil, bem acima dos R$ 9,6 mil pagos ao prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PFL), e quase o dobro do salário do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que ganha R$ 8,8 mil. O próprio Lippi pediu a revogação da lei, após levar em conta a repercussão negativa do aumento. É que, na mesma ocasião, os vereadores aprovaram um reajuste de apenas 3,5% para os servidores municipais. O projeto reduz para esse índice o reajuste dado ao vice-prefeito e aos secretários municipais, que era de 14,5%. Ao invés de R$ 10,3 mil, eles vão receber R$ 9,3 mil por mês. Lippi disse que não tinha pedido o aumento e que não trabalha por dinheiro - é dono de uma clínica médica. O "presente" foi uma iniciativa do líder do seu governo na Câmara, vereador Francisco Martinez (PSDB). "Dei um tiro no pé", reconheceu o vereador. Falando num evento público, Lippi não aceitou a comparação do seu salário com o do presidente Lula. "Dizem que ele recebe pouco mais de R$ 8 mil, mas não falam do cartão de crédito sem limite de gastos."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.