Câmara retoma votação da reforma política no plenário

Líderes partidários se reuniram nesta terça, mas não encontraram consenso

Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

19 Setembro 2017 | 20h56

BRASÍLIA - O plenário da Câmara retomou na noite desta terça-feira, 19, a votação da emenda à Constituição que altera o sistema eleitoral e cria um fundo público de financiamento de campanha.

Não há consenso em torno do texto, que deve ser votado de maneira fatiada. O primeiro item a ser analisado será a adoção do chamado distritão para as eleições de 2018 e 2020.

+ Sem acordo na Câmara, reforma política pode ir ao STF

Deputados afirmam que, se esse primeiro ponto for rejeitado, podem deixar de analisar as outras propostas do texto e seguir para a votação da segunda PEC em discussão, que acaba com as coligações para as eleições proporcionais e estabelece uma cláusula de barreira aos partidos.

Por se tratarem de emendas à Constituição, o texto precisa do apoio de 308 dos 513 deputados. Para que as mudanças passem a valer para as eleições de 2018, elas têm de ser aprovadas até dia 7 de outubro.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.