Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Câmara rejeita pedido de aposentadoria de Genoino

Para junta médica, doença cardíaca não resulta em ‘incapacidade’, mas ex-deputado continua recebendo aposentadoria de R$ 20 mil por contribuição com previdência da Casa

Daiene Cardoso, Agência Estado

04 de abril de 2014 | 15h25

A Câmara dos Deputados rejeitou o pedido de aposentadoria por invalidez do ex-deputado José Genoino (PT-SP). Em laudo divulgado nesta sexta-feira, a junta médica que avaliou o condenado no processo do mensalão considerou que o petista não apresenta cardiopatia grave que "resulte em incapacidade laborativa definitiva".

O documento, assinado por quatro médicos, diz que "o periciado não é portador de invalidez para atividades laborativas". O ex-deputado entregou nesta semana novos exames para tentar reverter a decisão prévia de indeferir o pedido, mas os médicos concluíram que, embora seja hipertenso e sofra de problemas cardíacos, o petista não estaria impedido de trabalhar. Com a decisão, o pedido de Genoino será arquivado. O ex-deputado continuará recebendo uma aposentadoria de R$ 20 mil por tempo de contribuição com a previdência da Câmara.

Mais conteúdo sobre:
mensalãoGenoinoaposentadoria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.