Câmara rejeita MP que trata de parte da reforma sindical

A Câmara rejeitou, na primeira votação da noite desta segunda-feira, 4, a medida provisória 293, que define os requisitos para que as centrais sindicais sejam reconhecidas oficialmente como representantes de trabalhadores em fóruns, e é um dos itens da reforma sindical. A votação foi simbólica, sem o registro de votos no painel eletrônico, dentro do acordo de líderes.Os deputados iniciaram o processo de votação da MP 294, que cria o conselho Nacional de Relações do Trabalho e também integra o bloco da reforma sindical.O acordo fechado entre os líderes prevê a votação ainda nesta noite de todas as vinte medidas provisórias que trancam a pauta. O presidente da Câmara, deputado Aldo Rebelo(PCdoB-SP), anunciou na sessão que pretende votar os dois pontos que faltam para concluir a apreciação do projeto que cria a Timemania e o projeto da Lei Geral de Micro e Pequena Empresa.Aldo afirmou que a idéia é votar na terça-feira pela manhã a proposta de emenda constitucional que acaba com o voto secreto nos processos de cassação de mandatos parlamentares. As galerias estão tomadas por representantes sindicais contrários às MPs 293 e 294.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.