Câmara rejeita emenda para reeleição de Sarney e João Paulo

A Câmara rejeitou nesta quarta-feira à noite, por 303 votos a favor, 127 contra e nove abstenções, a emenda à Constituição que permitia a reeleição dos presidentes da Câmara e do Senado. Faltaram cinco votos para aprovar a emenda - eram necessários os votos favoráveis de, no mínimo, 308 deputados.Os maiores derrotados são os presidentes da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP), e do Senado, José Sarney (PMDB-AP), que desejavam ser reconduzidos no cargo em fevereiro de 2005. O principal vitorioso com a derrubada da reeleição é o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), que quer suceder Sarney na presidência.O movimento de Renan poderá, no entanto, ser barrado por Sarney e João Paulo, que deverão trabalhar um terceiro candidato para presidência do Senado. Na Câmara, está aberta agora a disputa interna no PT para suceder João Paulo.O resultado da votação também deverá respingar sobre o governo, que procurou não se envolver publicamente na votação da proposta. Afinal, Sarney e João Paulo saem magoados da disputa e poderão adotar uma postura de retaliação ao Palácio do Planalto. (Colaboraram Eugênia Lopes, Denise Madueño e Cida Fontes)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.