Câmara reduzirá gastos com vereadores

Mais um desafio para a nova legislatura da Câmara Municipal, que tem hoje sua primeira sessão, é a redução de gastos com servidores, como propôs o presidente da Câmara, José Eduardo Martins Cardozo (PT), no início do ano. Além disso, um inquérito civil foi instruído pelo Ministério Público Estadual (MPE) contra a Câmara, que tem como principal objetivo reduzir a quantidade de assessores. Cada vereador da Câmara pode ter 21 servidores em seus gabinetes. Cardozo chegou a bater de frente com seus próprios companheiros de bancada, mas os vereadores petistas disseram que sequer foram consultados sobre a questão.Para reduzir os gastos em todos os segmentos, Cardozo anunciou ainda que deverá contratar a Fundação Getúlio Vargas (FGV) para realizar um projeto radical de reformulação administrativa da Câmara. Em alguns setores, o corte já começou. A Mesa começou a cortar, este mês, os benefícios incorporados à folha de pagamento dos funcionários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.