Câmara pedirá retirada de dois vetos, diz Chinaglia

Líder do governo na Câmara quer evitar que pautas que representem aumento de gasto para o Executivo entrem na pauta da sessão da noite desta terça-feira

Eduardo Bresciani, O Estado de S.Paulo

20 de agosto de 2013 | 14h18

Brasília - O líder do governo na Câmara, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), afirmou na tarde desta terça-feira, 20, que os deputados pedirão a exclusão de dois vetos da pauta da sessão do Congresso hoje à noite.

Segundo ele, será feito em nome de toda a Câmara o pedido de retirada do veto ao fim da multa adicional de 10% do FGTS paga pelas empresas sobre demissões sem justa causa e do veto a itens da Medida Provisória 610, que trata de dívidas de produtores rurais.

Chinaglia disse que a oposição concordou com a retirada pelo fato de os dois temas ainda não estarem trancando a pauta. "Houve unanimidade. Será um apelo da Câmara", disse.

Ele reconheceu que o governo deve ser derrotado na votação de veto sobre a compensação a Estados e municípios por desonerações com tributos federais. "Minha avaliação é de que nós não teremos condições de reverter a maioria, que parece consolidada na Câmara, pela derrubada do veto". Ele reiterou que, caso se confirme a derrota, o governo deve recorrer ao Judiciário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.