Câmara limita gasto mensal de deputados com gasolina

Em resposta às denúncias de que deputados estariam apresentando notas frias para serem reembolsados por excessivos gastos com combustível, a Mesa da Câmara, reunida com o presidente da Casa, deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP), decidiu nesta quarta-feira fixar um limite para as despesas dos parlamentares com gasolina. Dos R$ 15.000 mensais de verbas indenizatórias a que o deputado tem direito, ele agora só poderá gastar com gasolina 30%, o equivalente a R$ 4.500 por mês. Os integrantes da Mesa decidiram também criar um grupo de trabalho para estudar a unificação de todos os gastos dos deputados, como, por exemplo, passagens aéreas e verba de gabinete. Os integrantes do grupo devem estudar uma forma de responsabilizar o parlamentar pessoalmente, em caso de irregularidade. Para isso, o deputado passaria a ser o gestor do dinheiro. Atualmente, a Câmara é responsável pela gestão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.