André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Câmara instala comissão especial da 2ª instância, com Marcelo Ramos (PL-AM) na presidência

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou ontem que o cronograma dos trabalhos irá depender do presidente e relator da comissão

Camila Turtelli, O Estado de S.Paulo

04 de dezembro de 2019 | 13h50

BRASÍLIA - A Câmara dos Deputados instalou nesta quarta-feira, 4,  a comissão especial que analisará a proposta de emenda constitucional (PEC) sobre a prisão após condenação em segunda instância de autoria do deputado Alex Manente (Cidadania-SP). O deputado Marcelo Ramos (PL-AM) foi eleito presidente do colegiado, por 22 votos. Apenas um membro votou em branco.  O relator escolhido foi o deputado Fábio Trad (PSD-MS).

A comissão especial é composta por 34 membros titulares e 34 membros suplentes. A escolha dos vice-presidentes do colegiado será feita em uma próxima sessão da comissão para que os partidos negociem os nomes que devem ser escolhidos para os postos.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou ontem que o cronograma dos trabalhos irá depender do presidente e relator da comissão. Maia ainda disse que é papel do Congresso "ter coragem" de mostrar à população qual é a melhor forma de dar encaminhamento ao tema. Para ele, a PEC escolhida para ser encaminhada na Câmara é a que garante mais segurança jurídica ao assunto.

A proposta de Manente modifica os artigos 102 e 105 da Constituição Federal. Se for aprovado, o texto acaba com os recursos extraordinário, apresentado ao STF, e o especial, apresentado ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). De acordo com o texto, o réu só poderá recorrer até a segunda instância e, depois disso, o processo será considerado transitado em julgado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.