Câmara inicia votação para eleger novo presidente

Teve início o processo de votação para a Mesa Diretora da Câmara dos Deputados. O procedimento será com voto secreto e em nove cabines eletrônicas. Os parlamentares vão votar nos onze cargos que compõem a mesa diretora, mas a votação à presidência será a primeira a ser apurada. Só depois de conhecido o novo presidente, os demais cargos terão seus novos titulares conhecidos. A votação começou após discurso dos três candidatos: Gustavo Fruet (PSDB-PR), Aldo Rebelo (PCdoB-SP), candidato à reeleição e, Arlindo Chinaglia (PT-SP). A tendência é que haja dois turnos e os favoritos são Aldo e Chinaglia. Caso este cenário se confirme, o PSDB, partido de Fruet e com 64 deputados, será decisivo. Se houver segundo turno, a votação deverá ser realizada ainda nesta quinta-feira. A Secretaria-Geral da Câmara fez um esclarecimento importante antes da votação, depois de questionada pelos parlamentares. Para que o deputado chegue à presidência da Câmara, não precisa de um mínimo de 257 votos, mas da maioria mais um dos votos dos presentes. Ou seja, se houver 400 votos, por exemplo, será eleito o parlamentar que tiver 201 votos. Mas o quórum mínimo ainda é de 257 deputados. Enquete feita pelo Estado e publicada no último domingo com 416 dos 513 deputados dava 174 votos para Chinaglia (41,8%), 113 para Aldo (27,2%) e 80 para Fruet (19,2%). Outros 47 se disseram indecisos (11,3%) e 2 votariam em branco (0,5%). A sessão está sendo presidida pelo deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). Não haveria impedimento para que Aldo presidisse a sessão, mas como é candidato, preferiu abrir mão de exercer a função. Henrique Eduardo Alves preside a sessão porque é o deputado com maior número de mandatos, dez contando com a nova legislatura que se inicia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.