Câmara homenageia Roberto Marinho

O plenário da Câmara fez um minuto de silêncio na noite desta quarta-feira, durante a votação da reforma da Previdência, de pesar pela morte do empresário Roberto Marinho. Por sugestão do vice-presidente, deputado Inocêncio Oliveira (PFL-PE), a Câmara fará uma sessão em homenagem ao empresário, ainda sem data marcada. O presidente da Câmara, deputado João Paulo Cunha (PT-SP), lamentou a morte de Roberto Marinho. "É com imenso pesar que a Câmara recebe a notícia do falecimento. Eu, em nome de todos os senhores deputados e senhoras deputadas, transmito a saudação à família, lembrando os préstimos das Organizações Globo para o Brasil", disse João Paulo, ao lembrar que as Organizações Globo "inegavelmente" construíram uma parte da história do País. O líder do governo na Câmara, deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP), também lamentou a morte do empresário. "O Brasil perde um dos mais capazes homens da imprensa de sua história e o fundador de uma das mais eficientes empresas de comunicação do mundo", disse. O presidente nacional do PT, José Genoino, manifestou seu pesar pela morte de Roberto Marinho. "O PT expressa o sentimento de dor e de tristeza a seus familiares e amigos e aos que construíram as Organizações Globo, reconhecendo que teve um papel fundamental nos meios de comunicação, que através da Globo ganharam um padrão de modernização e uma programação vinculada às tradições e às culturas", afirmou o petista. Durante sessão plenária da Câmara, por volta das 22h30 horas de hoje, o presidente da Casa, deputado João Paulo Cunha (PT-SP) anunciou aos colegas o falecimento do empresário Roberto Marinho. Em seguida, pediu um minuto de silêncio em homenagem ao empresário.Leia mais sobre Roberto Marinho

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.