Câmara encerra sessão sem votação de nenhuma MP

O presidente da Câmara, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), encerrou a sessão desta segunda-feira, 19, da Câmara sem a votação de nenhuma das 12 medidas provisórias (MPs) que trancam a pauta do plenário. Oito referem-se ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A oposição manteve a estratégia de obstrução das votações depois que os governistas rejeitaram a proposta de acordo apresentada pelos líderes do PFL, PSDB e PPS. Os oposicionistas se dispuseram a suspender a obstrução se os governistas desistissem de votar na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) um recurso do PT contra a instalação da CPI do Apagão Aéreo, mas os aliados do governo decidiram manter para esta terça-feira a previsão de votação na CCJ. O PT argumenta que os oposicionistas não mencionam, no requerimento de criação da CPI, um fato determinado a ser investigado como exige a Constituição. "O fato determinado prejudicou os trabalhos", brincou Chinaglia, ao encerrar a sessão.Além da obstrução feita pela oposição, os trabalhos desta segunda-feira na Câmara foram prejudicados pela ausência de muitos deputados que não conseguiram chegar a Brasília por causa da crise em vários aeroportos do País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.