Câmara do Rio tinha 55 funcionários por vereador

Quase dois terços (64,54%) dos funcionários que trabalhavam na Câmara Municipal do Rio em 2008 não eram de seu quadro permanente. Levantamento feito no fim do ano passado pela Mesa Diretora apontou 1.099 servidores ?extraquadros?, 511 terceirizados e 214 cedidos pela prefeitura e pelo Tribunal de Contas do Município. Com os 1.002 efetivos, formavam, no fim da legislatura, um contingente de 2.826 pessoas que não cabiam juntas no Palácio Pedro Ernesto, sede do Legislativo municipal, e em seu anexo, na Cinelândia. Havia 55,45 servidores por vereador - cada parlamentar pode nomear 20 assessores de gabinete.

AE, Agencia Estado

31 de março de 2009 | 07h36

Os números atuais são desconhecidos, mas estão próximos, avalia a vereadora Andréa Gouvêa Vieira (PSDB), que solicitou as informações em 2008. Para 2009, a Câmara do Rio tem previsto um Orçamento de R$ 320 milhões. A maior parte - R$ 230 milhões - destina-se a despesas de pessoal. Segundo a vereadora, os gastos com funcionários em cada gabinete chegam a R$ 120 mil mensais. No levantamento fornecido pela Mesa anterior, outros números chamam a atenção. Só na área de comunicação, por exemplo, apareciam 90 pessoas. A diretoria de segurança apresentava 89 servidores e a coordenadoria militar, 22.

O Estado tentou, durante dois dias na semana passada, entrevistar o presidente da Casa, Jorge Felippe (PMDB), sobre o levantamento. Na sexta-feira, sua assessoria afirmou que ele não teria tempo para a entrevista. Diante da insistência do jornal, houve promessa de nova tentativa, que não teve resposta. o deputado também não respondeu a ligações em seu celular. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
CâmaravereadoresRJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.