Câmara do DF define comissão que vai apreciar impeachment

Reunião desta segunda-feira na Casa deve eleger o presidente e o vice-presidente da Comissão Especial

estadao.com.br,

22 de fevereiro de 2010 | 11h31

A reunião da Comissão Especial criada para apreciar os pedidos de impeachment contra o governador afastado José Roberto Arruda (sem partido, ex-DEM), preso desde o dia 11, deve começar em alguns minutos no plenário da Câmara Legislativa do Distrito Federal. O objetivo do encontro é eleger o presidente e o vice-presidente da comissão. Após a divulgação do resultado, o presidente eleito vai apontar o relator do processo.

 

Veja também:

linkArruda vai para sala menor, sem banheiro e sem janelas

linkAliado de Arruda entra com pedido de habeas no STF

linkPaulo Octávio é alvo de sexto pedido de impeachment

linkAberto processo de impeachment contra governador e vice

especial Entenda a operação Caixa de Pandora

 

O encontro, que originalmente seria realizado na sala de reuniões da Presidência, foi transferido duas vezes de local, primeiro para a sala de reuniões das comissões e, em seguida, para o plenário da Câmara. O motivo foi a falta de espaço nas duas primeiras salas para receber a imprensa.

 

Prisão

 

Preso desde dia 11 pela acusação de tentar obstruir as investigações contra ele no caso do "Mensalão do DEM", deflagrado pela Operação Caixa de Pandora, Arruda foi transferido na última sexta-feira, 19, da sala onde estava preso na superintendência da Polícia Federal para um espaço menor, sem banheiro privativo e sem janelas, segundo informações da Secretaria de Comunicação do governo do Distrito Federal.

 

Em nota, a Polícia Federal afirma que a transferência de Arruda "tem como objetivo a retomada da rotina de trabalho da Diretoria Técnico Científica, bem como a racionalização da segurança disposta para a custódia".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.