Câmara discute fim do voto secreto

A Câmara discute nesta tarde a proposta de emenda constitucional que acaba com o voto secreto no Congresso. O PFL apresentou uma proposta para manter o voto secreto apenas nos casos das eleições para as mesas da Câmara e do Senado. Com isso, ficaria abolido o voto secreto para as demais deliberações, como os processos de cassação, vetos presidenciais e indicação de embaixadores.Há registrado no painel eletrônico a presença de 401 parlamentares. Deputados do PSOL foram a plenário para denunciar que há uma articulação dos parlamentares acusados de envolvimento no esquema dos sanguessugas para esvaziar a sessão. "Estamos preocupados com o fórum. Estamos desconfiados de que ocorreu um golpe", disse a deputada Luciana Genro (PSOL-RS) demonstrando temor de esvaziamento da sessão para evitar a aprovação da proposta.Para ser aprovada, a proposta de emenda constitucional precisa de 308 votos favoráveis.Alguns deputados levantaram cartazes no plenário com os dizeres "voto ético é voto aberto". A deputada Perpétua Almeida (PT-AC) tem circulado no plenário com uma bandeira do Brasil enrolada no corpo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.