Câmara decide não aposentar deputado acusado de operar mensalão

A Mesa da Câmara decidiu nesta quarta-feira negar o pedido de aposentadoria por invalidez do deputado José Janene (PP-PR) até o julgamento final do processo de cassação do parlamentar, acusado de envolvimento no esquema do mensalão. Em reunião na casa do presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), os integrantes da Mesa acataram sugestão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) contrária à aposentadoria.Janene pediu aposentadoria em outubro do ano passado, depois que o escândalo do mensalão tornou público e o seu nome foi incluído na lista dos cassáveis. O processo está pronto desde o novembro do ano passado. Uma junta médica da Câmara atestou que o parlamentar é portador de grave doença no coração. O deputado, ex-líder do PP, tem utilizado da doença para tentar suspender o processo de cassação que está em análise no Conselho de Ética da Câmara.Nesta semana, o Supremo Tribunal Federal negou o pedido de Janene para parar o processo. O relator do pedido de cassação, deputado Jairo Carneiro (PFL-BA), espera para hoje a resposta se o deputado vai ou não depor no conselho. Carneiro pretende entregar o parecer no colegiado no dia 16 de maio. Por decisão da Mesa, o suplente de Janene será chamado para assumir a vaga, já que o parlamentar está de licença médica desde o ano passado. O suplente a ser chamado é Nelton Friedrich (PT) que ocupa cargo em Itaipu Binacional. Caso ele prefira continuar no cargo, será chamado o segundo suplente, Irineu Rodrigues (PDT).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.