Câmara cria comissão especial para Alca

A Câmara dos Deputados instala, na próxima semana, uma comissão especial de 33 parlamentares para acompanhar as negociações para a formação da Área de Livre Comércio das Américas (Alca).Considerando que a ratificação do acordo, prevista para 2005, será feita pelo Congresso, a Comissão quer abrir um canal de entendimento com os negociadores e especialistas no tema, segundo o presidente da Comissão Especial da Alca, deputado Marcos Cintra (PFL-SP)."O tema Alca pegou e será provavelmente a mais importante questão econômica para o Brasil nos próximos anos", afirmou. Em novembro, a Câmara promove um seminário com os parlamentares de todos os países envolvidos na negociação. No fim do ano passado, a Câmara organizou um seminário técnico sobre a Alca.O presidente da Câmara, Aécio Neves, já enviou aos partidos pedido para que indiquem ainda nesta semana os deputados que farão parte da Comissão. Segundo Cintra, a sociedade brasileira não está informada e praticamente nem sabe o que é a Alca, mesmo assim, já se posiciona contra o acordo, considerando-o uma política neo-imperialista dos Estados Unidos e uma negociação que vai "sufocar o Brasil". "O parlamento reflete esse mesmo perfil, por isso precisamos nos aprofundar no tema", afirmou.Pessoalmente, o presidente da Comissão Especial acredita que há potencial de ganhos para o Brasil com a Alca, mas apenas se a negociação for bem feita e se houver respaldo da sociedade. O PT propôs a realização de um referendo popular antes da assinatura e da ratificação do acordo. A proposta está tramitando na Câmara.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.