Câmara contrata Kroll por mais de R$ 1 milhão para ajudar na CPI da Petrobrás

Empresa que já chegou a ser investigada pela PF devido aos seus métodos de espionagem, vai ajudar a rastrear contas no exterior de envolvidos no esquema

O Estado de S. Paulo

26 de março de 2015 | 23h26

Brasília - A Câmara dos Deputados vai gastar mais de R$ 1 milhão para contratar a empresa inglesa de investigação Kroll. A intenção é rastrear remessas ao exterior fruto do esquema de corrupção da Petrobrás. A contratação foi feita sem licitação a pedido do presidente da nova CPI sobre a estatal, Hugo Motta (PMDB-PB). 

Segundo ele, caso a Kroll encontre dinheiro em contas fora do País, uma consequência possível é invalidar delações premiadas feitas ao Ministério Público. Isso porque alguns delatores negaram que tinham recursos no exterior e, se ficar comprovado que mentiram, a delação pode ser cancelada. “Encontrando esse dinheiro, pode derrubar delações”, afirmou Motta, aliado do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), um dos investigados sob suspeita de receber do esquema. Ele nega. 

A Kroll já foi investigada pela Polícia Federal sob suspeita de ter usado métodos ilegais para espionar rivais da Telecom Itália, que disputavam o controle da Brasil Telecom anos atrás. Antigos funcionários e colaboradores chegaram a ser condenados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.