Câmara começa a semana com pauta trancada por duas MPs

Após votação das medidas, estão na fila as propostas sobre cadastro positivo e punição para trabalho escravo

Agência Brasil,

04 de maio de 2009 | 15h52

A Câmara dos Deputados começa a semana com a pauta trancada por duas medidas provisórias. A primeira é a MP 457/09, que permite aos municípios parcelarem em 20 anos dívidas com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Para isso, é preciso que as dívidas tenham vencido até 31 de janeiro deste ano. Os deputados já votaram o texto principal da proposta e agora precisam analisar os destaques.

 

Em seguida, a Casa analisa a segunda medida provisória que tranca a pauta: a MP 458/09, que dispõe sobre a regularização fundiária de terras da Amazônia Legal. Ela autoriza a União a transferir, sem licitação, terrenos de sua propriedade na Amazônia Legal com até 1,5 mil hectares.

 

Depois de destrancada a pauta, os deputados devem analisar o projeto que trata do cadastro positivo, que regulamenta a atuação dos bancos de dados de proteção ao crédito. Trata-se de um cadastro de bons pagadores nos moldes do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) ou Serasa. A diferença é que ele vai centralizar informações sobre os pagamentos honrados pelo consumidor.

 

Outra proposta que aguarda votação na pauta é a que pune com a perda da terra o proprietário que comprovadamente praticar trabalho escravo.

 

Na quarta-feira, o plenário da Câmara se reúne em comissão geral para debater a Reforma Política. A ideia é discutir com técnicos e especialistas propostas para aprovação de projetos sobre o assunto no Congresso.

Tudo o que sabemos sobre:
Câmaramedida provisória

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.