Câmara arquiva processo de cassação contra Jungmann

A Câmara decidiu arquivar nesta quarta-feira, 14, o processo de cassação contra o deputado federal Raul Jungmann (PPS-PE). O pedido havia sido encaminhado à Corregedoria da Casa por Eduardo Valverde (PT-RO), após o surgimento de uma denúncia envolvendo o parlamentar. Jungmann foi acusado de superfaturar e fraudar gastos de publicidade do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. "Ele não era parlamentar ainda e o processo está em fase adiantada no Supremo Tribunal Federal", afirmou o segundo vice-presidente da Câmara, que exerce a função de corregedor, deputado Inocêncio Oliveira (PR-PE).Também foi arquivado pela Mesa da Câmara o pedido de abertura de processo contra o ex-deputado Moroni Torgan (PFL-CE). A solicitação foi encaminhada à Corregedoria da Casa por um advogado, que contestou a atuação de Moroni, durante a CPI do Tráfico de Armas, da qual o deputado foi presidente. Em 2006, Moroni se candidatou ao Senado, mas não foi eleito. Atualmente, ele presta assessoria à liderança do seu partido na Câmara.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.